Preços mais baixos
Envio no dia seguinte
Distribuidor autorizado
Envio grátis de Vaporizadores

Guia de Compra de Vaporizadores

Tenha sempre em mente que o vaporizador de melhor qualidade ou com o preço mais alto não terá valor se não corresponder àquilo que você realmente precisa. O número de vaporizadores diferentes existentes está a aumentar rapidamente. A variedade de alternativas pode tornar-se uma complicação, incluindo para indivíduos que já usam atualmente um vaporizador. Como é que alguém que está apenas a começar pode escolher que unidade comprar? E quais são os prós e contras das diferentes formas de vaporização? Não existe nenhum vaporizador ”ideal” universal, apenas aquele que é melhor para as suas necessidades. Para determinar que vaporizador é esse, avalie-os segundo os requisitos que são essenciais para si. Está aqui uma lista de pontos a considerar, mas cabe a si decidir a ordem de importância deles:

 

PREÇO

Embora o custo e a qualidade tendam a estar relacionados, existem excelentes vaporizadores a preços acessíveis. Os preços na MagicVaporizers variam entre 109 € para o simples mas eficaz Magic Flight Launch Box e 499 € para o Volcano Digit, que alguns consideram ser o Rolls Royce dos vaporizadores. A maior variedade existe no intervalo de preços de 150-300 € e inclui alguns dos vaporizadores mais populares, como o Arizer Solo e o WISPR 2.

 

Existem vaporizadores muito mais baratos à venda no eBay e vários outros sites, mas eles são provavelmente imitações ou simplesmente produtos feitos com materiais e tratamentos de baixa qualidade. Geralmente, não estão cobertos com garantia ou então o serviço de garantia simplesmente não é providenciado quando você o solicita. Dispositivos de marca com preços muito mais baixos do que os listados pelos fabricantes são muitas vezes vendidos por vendedores não autorizados, o que pode complicar o serviço de garantia, ou então são produtos contrafeitos.

 

FIABILIDADE

É crucial que o seu vaporizador seja fiável se conta com ele para terapia. Normalmente, designs simples são muito mais fiáveis, visto que há menos coisas que podem falhar. Vaporizadores mais complexos requerem estrutura e materiais de alta qualidade para garantir eficiência. Leia as avaliações dos consumidores e fóruns para descobrir mais sobre a fiabilidade dos vaporizadores que você pondera comprar. Um historial muito positivo sugere que é uma unidade de alta qualidade. Por fim, se você puder pagar por ele, pondere comprar um segundo vaporizador por precaução.

 

GARANTIA

Independentemente do quão fiável é o seu vaporizador, existe sempre a possibilidade de que você tenha que usar a garantia. Se você não pode ficar sem o seu vaporizador, você precisa mesmo de um bom serviço de garantia. Não é suficiente ter uma ótima garantia no papel; o serviço deve corresponder às expetativas impostas na garantia. Mais uma vez, leia as avaliações dos consumidores e fóruns para saber com o que pode contar.

 

TEMPO DE AQUECIMENTO

Visto que os vaporizadores funcionam através da elevação de temperatura por calor, todos eles têm que aquecer até à sua temperatura de operação. A maioria deles fá-lo em meros segundos, mas outros podem levar até 30-45 minutos. Vaporizadores que têm uma chama direta como fonte de calor aquecem rapidamente, assim como algumas unidades portáteis que funcionam a bateria. Por outro lado, vaporizadores com elemento de calor em cerâmica geralmente precisam de um aquecimento prolongado; de qualquer forma, alguns destes foram feitos para funcionar ao longo de todo o dia, o que significa que estarão imediatamente funcionais assim que tiverem atingido a temperatura de operação.

 

MOBILIDADE

Considerando que o seu vaporizador possui vários usos, você pode não querer ficar preso a um sítio específico quando estiver a usá-lo. Embora muitos vaporizadores possam ser movidos convenientemente, alguns foram especificamente desenvolvidos para ser usados em movimento. Os portáteis são compactos, leves, cabem facilmente no bolso ou numa mala pequena e não precisam de estar ligados a uma tomada para funcionar.

 

Algumas pessoas acreditam que os portáteis não funcionam tão rapidamente ou que, em algumas situações, simplesmente não são tão eficientes como os dispositivos não-portáteis. Contudo, alguns modelos têm um melhor historial de sucesso que outros e tenha em mente que o que não é suficiente para algumas pessoas pode ser ótimo para si.

 

TEMPO DE APRENDIZAGEM

Conseguir o melhor vapor possível a partir de muitos vaporizadores requer dominar o método correto. Dispositivos a chama requerem o comprimento de chama e a manipulação certas. Vaporizadores com balões, por outro lado, são fáceis de usar por qualquer pessoa.

 

Embora o processo de aprendizagem possa ser frustrante ao início, você normalmente é compensado com resultados excelentes; no entanto, se você é do tipo impaciente, tente encontrar um produto que possa começar a usar com sucesso assim que o desembalar.

 

SIMPLICIDADE DE USO

É importante considerar como fator o número de mãos necessárias para preparar e usar o vaporizador, visto que as pessoas que procuram extrema conveniência ou que têm uso limitado das mãos devem optar por vaporizadores que possam ser operados com uma só mão. Isto aplica-se tanto à preparação como ao uso, porque alguns vaporizadores requerem que a combinação aromaterapêutica seja bem moída e você poderá não ter a capacidade de operar um grinder confortavelmente. Procure avaliações de consumidores para descobrir quão fácil é usar cada vaporizador.

 

DESIGN

Há dois tipos diferentes de vaporização: condução, que aquece o material diretamente através do contacto com uma superfície quente, e convecção, que aquece-o indiretamente pela passagem de ar quente sobre o material. Todos os vaporizadores têm uma combinação dos dois, mas são sobretudo de um tipo ou de outro. A maioria dos vaporizadores mais recentes operam com alguma forma de convecção, mas também há modelos em desenvolvimento que usam a condução.

 

Modelos de convecção são geralmente considerados superiores, porque é mais fácil evitar a combustão, o ar quente passa melhor pela combinação aromaterapêutica e aquece muito mais uniformemente, e o controlo de temperatura é consideravelmente mais fácil. Os modelos de condução aquecem sobretudo a superfície, por isso eles costumam exigir uma moagem mais fina, e você deve agitar o material entre usos para expôr mais área de superfície ao calor. Eles tendem a ser mais simples, compactos e baratos do que as unidades de convecção. Os mais recentes modelos de condução têm minimizado ou eliminado as suas imperfeições e você não precisa de excluí-los só pelo seu método de aquecimento.

 

LIBERTAÇÃO

O vapor é geralmente transferido através de um tubo ou diretamente a partir da própria unidade. Estas técnicas são conhecidas como libertação não assistida. Libertação indireta corresponde a encher um saco ou balão, com a ajuda de uma ventoinha ou bomba, e é muitas vezes chamada de libertação assistida.

 

A técnica de libertação influencia o aroma do vapor: vapor vindo diretamente do vaporizador tem o melhor aroma, seguido de tubos e, depois, dos balões ou sacos. Estes últimos são prejudicados por uma razão vapor/ar elevada e o vapor mantido num saco começa a condensar e, assim, a diminuir. Além disso, vapor acumulado na superfície do que estiver a ser usado para libertar vapor irá afetar o aroma mais cedo ou mais tarde.

 

MATERIAIS E PERCURSO DO VAPOR

Como os vaporizadores são produtos terapêuticos, os consumidores preocupam-se com o tipo de materiais usados na sua construção e, sobretudo, com o que está no caminho do ar e do vapor. Fabricantes respeitáveis geralmente indicam se os materiais usados respeitam a diretiva RoHS e descrevem exatamente o que se encontra no percurso do ar, sobretudo após este ter sido aquecido.

 

CONTROLO DE TEMPERATURA

O controlo de temperatura é crucial por dois motivs: o controlo ajuda-o a, primeiro, evitar a combustão, e segundo, a libertar aromas a temperaturas específicas, que é o maior benefício da vaporização. A combustão não só liberta todos os aromas ao mesmo tempo, como também liberta toxinas em simultâneo.

 

Muitos vaporizadores vêm com ecrãs digitais que mostram a temperatura no interior, mas é geralmente a temperatura do aquecedor e não a temperatura de vaporização. O ponto crítico aqui é que, embora eles não mostrem a verdadeira temperatura de vaporização, eles proporcionam um meio de usar exatamente a mesma temperatura ao longo de toda a sessão.

 

Muitos outros vaporizadores têm um simples controlo graduado, que serve o mesmo propósito por deixá-lo selecionar a mesma definição cada vez que os usa. Um número considerável de vaporizadores tem pontos de temperatura fixa que podem ser escolhidos, mais uma vez proporcionando uma experiência consistente, e alguns vaporizadores têm simplesmente uma determinada temperatura fixa.

 

O controlo de temperatura em vaporizadores sem temperatura fixa e que não têm uma forma de controlo varia de acordo com o seu uso. Isto geralmente requer aprender o método certo para a sua unidade: muito rápido resulta em arreferecimento e o vapor não é gerado, e muito lento pode causar sobreaquecimento e combustão. Contudo, aperfeiçoar isto não é tão difícil quanto possa parecer e alguns vaporizadores excecionais não têm quaisquer controlos de temperatura.

  

FONTE DE ENERGIA

Há duas fontes de energia para os vaporizadores: chama ou eletricidade.

 

Vaporizadores a chama usam gás butano, geralmente de uma fonte externa, como um isqueiro ou maçarico. Por esse motivo, alguns utilizadores chegam a evitar vaporizadores construídos especificamente de forma a manter o butano fora do percurso do ar. Em alguns casos, o gás butano é usado internamente, como fonte de energia de um conversor catalítico.

 

Vaporizadores elétricos são muito mais populares e normalmente usam algum tipo de aquecedor cerâmico. Eles podem ser ligados a uma tomada ou funcionar com uma bateria. Vaporizadores ligados à tomada são naturalmente menos portáteis e são conhecidos como modelos de mesa. Vaporizadores que funcionam a bateria, por sua vez, são conhecidos como portáteis. Alguns vaporizadores trabalham com baterias removíveis, mas a bateria geralmente é do tipo interno e recarregável. O problema com estes é se você pode ou não mudar a bateria por sua conta sem dificuldade. Normalmente, você não o pode fazer e, embora os fabricantes providenciem um serviço de substituição por um preço acessível, isto implica enviar o vaporizador e não poder usá-lo até que seja enviado de volta.

 

EFICIÊNCIA

Alguns vaporizadores são considerados mais eficientes que outros, mas isto é geralmente conseguido por manter a temperatura de vaporização baixa e também minimizar a carga sobre o material. Isto melhora o aroma e produz um vapor muito mais suave, mas pode não libertar todos os aromas que você procura.